Mulher e Trabalho

BOLETIM EM PDF ANEXO ESTATÍSTICO
Estudo Especial - Março 2013

Em busca da equidade no mercado de trabalho: as mulheres da Região do ABC

Tema(s):  Região do ABC

Resumo:

A presença de mulheres no mercado de trabalho, na região do ABC, voltou a crescer em 2012, quando sua taxa de participação aumentou de 52,9% em 2011, para os atuais 53,6%. Para os homens, no mesmo período, esse indicador diminuiu de 70,6% para 69,9%. A taxa de desemprego total feminina manteve-se estável em 2012 (11,9%), enquanto a masculina aumentou de 8,2%, em 2011, para 8,9%, em 2012. Para as mulheres, a estabilidade da taxa de desemprego é decorrente da criação de postos de trabalho praticamente no mesmo número das que se incorporaram à força de trabalho da região. A geração de novas oportunidades de trabalho foi mais intensa para as mulheres do que para os homens. Entre elas, cresceu o número de ocupações principalmente nos Serviços. A formalização das relações de trabalho ampliou-se apenas para as mulheres, em especial nas ocupações no setor público e, em menor intensidade, no setor privado com carteira de trabalho assinada. Entre os homens, essa expansão deveu-se, unicamente, ao aumento do contingente de assalariados no setor público. O rendimento médio real por hora aumentou tanto para as mulheres (13,8%) quanto para os homens (12,3%). A expansão levemente mais acentuada entre elas aproximou os respectivos rendimentos: enquanto, em 2011, os valores médios auferidos pelas mulheres correspondiam a 69,3% dos obtidos pelos homens, em 2012, essa proporção passou para 70,3%.

 


 Outros boletins do periodo 2013