PED Região do ABC

Apresentação


A renovação, em junho de 2011, da parceria entre a Fundação Seade e o Consórcio Intermunicipal Grande ABC para a produção e divulgação de informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego – PED, para a Região do ABC [1], retoma projeto iniciado em 1998.

Com essa iniciativa, a Região do ABC passa a ser o único espaço geográfico do país que, além das principais regiões metropolitanas [2] e de suas capitais, contará com informações sobre mercado de trabalho proveniente de pesquisa domiciliar contínua.

A produção e divulgação das mesmas variáveis e indicadores que a PED produz mensalmente, desde 1985, para a Região Metropolitana de São Paulo, para o conjunto das sete cidades do ABC, tornou-se possível porque o número de domicílios da amostra da pesquisa para a região foi substancialmente ampliado.

As informações coletadas mensalmente pela PED possibilitarão a identificação das condições e evolução do mercado de trabalho referente à ocupação, ao desemprego e ao rendimento do trabalho para o conjunto dos municípios que compõem o Consórcio, a geração de indicadores para o desenho e avaliação de políticas públicas de geração de emprego, trabalho e renda, além da realização de estudos e análises sobre as tendências do mercado de trabalho regional.



  1. Compreende os municípios de Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul.
  2. A Fundação Seade, o Dieese e parcerias regionais aplicam a PED nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e no Distrito Federal, enquanto o IBGE responde pela Pesquisa Mensal de Emprego - PME, nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.
Acesse também: